sexta-feira, abril 17, 2009

Sr. Quase

”Tento te escrever mas a caneta não pulsa
Tento te desenhar mas o lápis não risca
Tento te pintar mas a tinta encontra-se translúcida...”

A partir do que foi citado pela vítima
Fica declarado que essa semana
o sr. Quase arrematou-a
Rebateu seus órgãos
Esgoelou seu amor
E amores

Segundo a testemunha
Tal incidência ocorreu entre
A esquina da rua saudade
Com a rua vontade.

Foi certificado que o acusado
Ataca com freqüência
Mulheres que vestem-se de
Confusão e carregam
Maletas de paixão.

Sr. Quase foi preso
Logo após a vítima ceder
Suas vestes de confusões
E quase ter cedido a sua preciosa
Maleta de paixão.

A vítima encontra-se salva
recupera-se aos poucos.

Sr.Quase já confessou que
Realmente tentou esgoelar
O acompanhante da vítima
Sr.Amor,porém sem êxito,
Relata que até temeu a força
De tal acompanhante.

Sr Quase espera a sentença
Mas pelo que tudo indica será preso
E não poderá mais ameaçar a perda
De pedras de paixão e assassinato de amores,
O acusado tornar-se-á
Nunca Mais.

2 comentários:

Leila Saads disse...

Quero esgoelar meu amor também! O passado, o presente e todos os futuros. Todos os amores que já nascem predestinados a morrer.

Mas parece que quanto mais eu tento sufocá-lo, eliminá-lo, mais sorrateiramente ele me espreita - ao melhor estilo Drummondiano:

"Nem tu sabes, amor, que te aproximas
a passo de veludo. És tão secreto, reticente, ardiloso...".

=*

Estêvão dos Anjos disse...

Bem original, ficou massa Julhenha